Tecnologia e infraestrutura para pesquisas oceanográficas

Linha Temática 5. Tecnologia e Infraestrutura para pesquisas oceanográficas

Objetivo

Estabelecer estrutura e meios, adequados às dimensões do País, para a coleta de dados in situ e por meio de satélites, com capacidade sempre que possível de transmissão em tempo real, com processamento e disponibilização em rede para toda a sociedade, e em apoio às pesquisas oceanográficas, bem como desenvolver, ampliar e incentivar novas tecnologias e plataformas de pesquisas que atendam às demandas das áreas temáticas do Brasil.

Contextualização

Observações consistentes e de qualidade subsidiam a pesquisa científica, atividades econômicas e decisões a serem tomadas pelo Governo e sociedade. Para responder às grandes perguntas científicas sobre as mudanças do clima e do funcionamento dos ecossistemas de forma adequada, são necessárias observações mais frequentes e espacialmente mais densas. O Brasil necessita ampliar e fortalecer as redes nacionais de monitoramento e observação contínua e em tempo real dos oceanos, de forma a dispor de informações que permitam ações de prevenção, mitigação e adaptação da Zona Costeira às mudanças climáticas.

Ademais, o acesso contínuo e irrestrito a informações sobre o oceano, as zonas costeiras e bacias hidrográficas depende do fortalecimento e implementação de novas infraestruturas e tecnologias, desde sensores acoplados a satélites até veículos não tripulados. A capacitação de núcleos dedicados ao desenvolvimento e à manutenção de sistemas de medição oceanográfica pode ser implementada num esforço planejado em escala nacional, com o apoio de um instituto nacional de pesquisas oceanográficas, em cooperação com universidades e empresas inovadoras de base tecnológica. Esforço semelhante deverá ser feito com a engenharia desta gama de dados gerados, permitindo melhor sistematização, tratamento e disponibilização desses dados, objetivando torná-los de fácil acesso para produção do conhecimento, sistemas de previsão e tomadas de decisão cientificamente embasadas.

Atualmente, o Programa Ciência no Mar atua no apoio aos Laboratórios Nacionais Embarcados e na gestão coordenada, competente e eficiente das embarcações de pesquisa oceanográfica tais como os Navios Hidroceanográficos Vital de Oliveira e Cruzeiro do Sul.