A Ciência e o Mar

Década da Pesquisa Oceânica

A segunda fase do Programa Ciência no Mar tem por intuito tratar do Brasil no contexto da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, proposta pelas Nações Unidas em 5 de dezembro de 2017. Tal década compreende o período entre os anos de 2021 a 2030 e busca construir uma estrutura de apoio às ações de gerenciamento sustentável dos Oceanos efetuadas por diversos países.

A Década do oceano surge da necessidade de se atuar em prol da saúde oceânica. Tal atuação, por meio de cooperação internacional, busca incentivar a pesquisa científica e as inovações tecnológicas voltadas para a limpeza, segurança e sustentabilidade dos Oceanos.

 

Mais informações sobre a Década temática proposta pelas Nações Unidas podem ser acessadas em: https://www.oceandecade.org/

Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT)

Dentre as primeiras ações do Programa,  está a Ação Emergencial de suplementação a Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) e Projetos Ecológicos de Longa Duração (PELD). Para tal ação, foi destinado o valor de 7,5 milhões . Os INCT’s contemplados pela Ação Emergencial foram:

  • INCT-TeraNano: INCT em Teranóstica e Nanobiotecnologia (Minas Gerais);
  • INCT em Ambientes Marinhos Tropicais (Bahia);
  • INCT de Geofísica do Petróleo (Bahia);
  • INCT de Energia e Ambiente (Bahia);
  • INCT Analíticas Avançadas (São Paulo);
  • INCT-Oceanos: Estudos de processos oceanográficos integrados da Plataforma Continental ao Talude (Rio de Janeiro);
  • INCT-MarCOI: Oceanografia Integrada e Usos Múltiplos da Plataforma Continental e Oceano Adjacente – Centro de Oceanografia Integrada (Rio Grande do Sul);